Estádios da doença renal crónica

Estádios da doença renal crónica

 

O termo doença renal crónica refere-se ao mau funcionamento dos rins, mas esse mau funcionamento não é todo igual. Existem situações mais e menos graves.

Assim, os nefrologistas dividem a doença renal em cinco estádios, ou seja, cinco graus de gravidade, de acordo com a taxa de filtração glomerular (TFG), uma forma de calcular o grau de funcionamento do rim, medida em mililitros (ml) por minuto.

 

Estádio 1

  • A taxa de filtração glomerular é superior a 90 ml/minuto. 

  • A taxa de filtração é normal, mas se o doente apresentar uma alteração estrutural (como a doença renal poliquística autossómica dominante, perda de proteínas na urina ou de sangue de origem glomerular) apresenta uma doença renal, que poderá evoluir para graus mais graves, apesar do funcionamento dos rins ser à data normal.

 

Estádio 2

  • A taxa de filtração glomerular está entre 60 a 89 ml/minuto. 

  • Também nesta fase e dependendo da idade, peso e género da pessoa, a taxa de filtração é normal.

  • Indivíduos mais idosos têm taxas de filtração glomerular mais baixas, mas isso não representa doença. 

  • No entanto, pode haver uma alteração estrutural, como as acima descritas, que associadas a uma ligeira perda de função do rim, se associam a este grau de doença.

 

Estádio 3

  • A taxa de filtração glomerular está entre 30 a 59 ml/minuto. 

  • Isto significa que os rins já não estão a fazer a sua função de depuração (desintoxicação) adequadamente. 

  • Nesta fase, deve iniciar-se o acompanhamento por um médico para combater todos os factores que possam fazer progredir a doença renal para fases mais avançadas.

 

Estádio 4

  • A taxa de filtração glomerular está entre 15 a 29 ml/minuto.

  • Significa que os rins apresentam já um compromisso importante da sua função e, como tal, é fundamental o acompanhamento por um médico especialista (nefrologista) que não só empreenderá medidas para atrasar a progressão da doença renal como tratará das complicações inerentes ao mau funcionamento dos rins e preparará o doente para as terapêuticas de substituição da função renal. 

 

Estádio 5

  • A taxa de filtração glomerular está abaixo dos 15 ml/minuto. 

  • A paragem de funcionamento dos rins é iminente. 

  • Esta é a última fase, a terminal, em que pode ser necessário começar diálise ou fazer um transplante renal.

 

A doença renal pode ainda ser classificada por grau de perda de proteínas na urina. Esta é uma classificação importante, por exemplo, nos doentes diabéticos e outras doenças em que a perda de proteínas seja relevante, mas não se relaciona com o grau de funcionamento dos rins.

 

Ana Farinha - Nefrologista 

Imagem de Robina Weermeijer via Unsplash