Selena Gomez enfrentou um transplante renal

Selena-Gomez.jpg

 

Selena Gomez, a jovem celebridade que também enfrentou o desafio de um transplante renal

 

As celebridades são diferentes em muitos aspetos, como sejam, na exposição pública a que estão sujeitos, no talento e no estilo de vida. No entanto, a saúde esbate esta diferença entre celebridades e não celebridades. Fama à parte, todos podemos ser surpreendidos por uma doença e o seu tratamento nem sempre depende do dinheiro que podemos ou não despender para obter uma cura.

Em 2015, a cantora e atriz norte-americana, de 25 anos de idade, Selena Gomez partilhou publicamente que sofria de lúpus e, desde então, tem revelado a sua luta contra a doença.

O Lúpus Eritematoso Sistémico (LES) é uma doença crónica, que se caracteriza por uma perturbação do sistema imunitário do indivíduo que desenvolve anticorpos que reagem contra as suas células normais, podendo afetar quase qualquer órgão. Ou seja, uma pessoa torna-se “alérgica” a ela mesma. O termo “lúpus” deriva do latim, da palavra “lobo”, devido à presença de lesões na pele que se assemelham a cicatrizes de dentadas de lobo. O termo “eritematoso” significa vermelhidão, rubor cutâneo. A palavra “sistémico” é sinónima de todo, generalizado, que afeta todo o organismo. Esta doença atinge mais as mulheres que os homens (nove em cada dez pacientes são do género feminino) e tem causas desconhecidas. Sabe-se apenas que estão envolvidos fatores genéticos, ambientais, infeciosos, hormonais, entre outros. Esta doença provoca inflamações e danos nos tecidos de diferentes partes do corpo, sendo as articulações e a pele, os mais afetados. Não se trata de uma doença contagiosa, infeciosa ou maligna.

A nefrite lúpica surge como uma complicação grave da doença e, neste sentido, o órgão afetado são os rins. Ao contrário do envolvimento da pele, o envolvimento renal pode não dar sintomas e a sua deteção é muitas vezes feita nas análises.

Quando os rins falham, as opções disponíveis são a diálise e o transplante. No caso de Selena Gomez, a nefrite lúpica conduziu-a ao transplante. Não se trata de uma cura para esta doença autoimune e incurável, mas é antes um tratamento para o órgão afetado, de modo a repor o seu normal funcionamento. Apesar de atualmente existirem vários tratamentos para os diversos problemas que podem surgir, em certos casos, continua a ser uma doença fatal, particularmente nas situações em que se manifesta de uma forma mais agressiva.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Reumatologia, cerca de 0,07% dos portugueses são afetados pela doença, sendo a maioria mulheres.

A 14 de setembro de 2017, a cantora norte-americana anunciou ter recebido um transplante de rim, doado por uma amiga, Francia Rasia, uma atriz americana de 29 anos, segundo a revista Visão.

Numa publicação, na sua conta pessoal do Instagram, Selena publicou um conjunto de fotografias que mostram algumas fases do tratamento ao qual foi submetida, e escreveu na sua publicação: “Descobri que precisava de um transplante de rim devido ao lúpus e estive a recuperar. Era o que eu precisava de fazer para a minha saúde em geral.”

Para Selena Gomez, o transplante a partir de dador vivo, constituiu a solução para combater o lúpus.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Reumatologia, cerca de 0,07% dos portugueses são afetados pela doença, sendo a maioria mulheres.

Felizmente, para Selena Gomez, o transplante a partir de dador vivo, constituiu a solução para combater o lúpus.

 

 

Pelo Rim

 

 

Veja também:

 

 

Imagem: de Amanda Nobles via Wikimedia Commons