Investigadores da Universidade da Califórnia desenvolvem rim artificial

 

A Universidade da Califórnia está a desenvolver um projeto designado The Kidney Project, liderado pelos investigadores Shuvo Roy e William Fissell.

O projeto em causa consiste na criação de um rim bioartifical funcional que não apresenta possibilidade de ser rejeitado, uma vez que foi desenvolvido com células renais verdadeiras e com nanotecnologia de silício. O objetivo do The Kidney Project é que os pacientes com doenças renais sejam poupados a tratamentos de hemodiálise e tenham uma maior qualidade de vida.

O protótipo existente é do tamanho de uma chávena de café e pretende-se que seja capaz de realizar as funções metabólicas, endócrinas e imunológicas inerentes à de um rim humano saudável.

 

O objetivo do The Kidney Project é que os pacientes com doenças renais sejam poupados a tratamentos de hemodiálise e tenham uma maior qualidade de vida.

 

O procedimento cirúrgico do transplante do rim artificial será semelhante à cirurgia de transplante renal e realizado sob anestesia geral. Os investigadores esperam que o dispositivo tenha uma duração permanente no organismo, sendo apenas necessário a eventual substituição do filtro e/ou das células.

William Fissel, um dos investigadores, afirmou ao UCSF News Center que este projeto visa criar “uma solução permanente para o problema de escassez no transplante de órgãos” aumentando também as “opções para pessoas com doença renal crónica que, de outra forma, seriam forçadas à diálise”.

 

São apontadas como vantagens do rim artificial:

  • diminuição significativa dos tratamentos de hemodiálise;
  • redução do tempo de espera necessário para a procura de um rim saudável;
  • a escassez de rins para transplante deixa de ser um problema;
  • aumento das opções para pessoas com doença renal crónica que, de outra forma, seriam forçadas à diálise;
  • probabilidade de rejeição ser praticamente nula, visto serem usadas células renais verdadeiras;
  • as questões ligadas à compatibilidade entre dador e recetor são menos complexas;
  • substancial melhoria da qualidade de vida dos doentes renais crónicos.

 

Atualmente, existe um protótipo e o primeiro transplante será apenas feito para testar este rim artificial, desconhecendo-se quando chegará ao mercado. Apesar do primeiro transplante estar previsto para 2017, ainda não foram anunciadas quaisquer datas.

Para mais informações: http://pharm.ucsf.edu/kidney

 

Fontes:

 

Imagem:
via The Kidney Project