A púrpura de Henoch-Schönlein (PHS) é uma condição em que ocorre uma inflamação dos pequenos vasos sanguíneos e que afeta diferentes partes do corpo. Ocorre em todas as idades, mas é mais frequente em crianças com menos de 10 anos de idade. Não é contagiosa, logo não pode ser transmitida a outras pessoas.

As crianças com púrpura de Henoch-Schönlein apresentam pequenas lesões vermelhas ou roxas/púrpuras na pele. Podem ainda ter dor nas articulações e/ou na barriga e podem sentir-se cansadas. Por vezes, a púrpura de Henoch-Schönlein também afeta os rins provocando um “escape” de células e proteínas do sangue para a urina.

Os rins são afetados em cerca de metade dos casos. Os pequenos vasos sanguíneos nos rins ficam inflamados provocando aquilo a que se chama nefrite.

Quando os rins são afetados podem surgir:

  • sangue na urina (hematúria) – nem sempre visível, mas, se em grande quantidade, a urina pode ficar com uma coloração vermelha ou castanha escura (tipo Coca-Cola);
  • proteínas na urina (proteinúria) – não se consegue ver, mas pode comprovar-se através da realização de um teste de urina.

 

Qual a causa?

Não existe uma causa específica. A púrpura de Henoch-Schönlein está ligada ao sistema imune que normalmente protege o corpo de infeções e doenças. Muitas crianças com púrpura de Henoch-Schönlein apresentam os sintomas durante ou após uma infeção – normalmente da garganta ou amígdalas.

 

O que é preciso fazer?

Vai ser necessário medir a tensão arterial e será feito um teste à urina para determinar se há perda de proteínas ou sangue. Por vezes, é também necessário fazer exames ao sangue para verificar se a função dos rins está bem. Em alguns casos será necessária a realização de ecografia. Este exame é indolor e vai permitir visualizar o sistema urinário de que fazem parte os rins.

 

Quais as complicações?

Quando os rins são envolvidos pode aparecer:

  • tensão alta (hipertensão);
  • inchaço de algumas zonas do corpo (edema), especialmente à volta dos olhos, nas pernas e pés;
  • muito raramente, os rins pioram de forma rápida (glomerulonefrite rapidamente progressiva) e isto pode fazer com que os rins deixem de funcionar.

 

Qual o tratamento?

A maioria das crianças não precisa de qualquer tratamento e não precisam de ser internadas. Deverá ser evitado o consumo excessivo de sal na alimentação para evitar aumentar a tensão arterial. O ibuprofeno (Brufen®) não deve ser tomado, pois pode provocar mais danos aos rins.

Algumas crianças precisam de tomar outras medicações para inibir o sistema imune (corticoides), baixar a tensão arterial, controlar a perda de proteínas na urina ou para tratar outras complicações.

 

Qual o prognóstico?

Na maioria dos casos, os sintomas desaparecem após um mês. No entanto, algumas crianças terão ainda sintomas após três meses ou mais.

Na maioria dos casos não vai ficar qualquer sequela. Quinze em 100 crianças mantêm algum grau de proteinúria um ano após o episódio inicial e, por isso, precisam de ser seguidas pelo seu médico. Cinco em 100 crianças irão sofrer de doença renal crónica (quando os rins deixam de funcionar tão bem quanto deveriam).

 

Todas as crianças que tiveram púrpura de Henoch-Schönlein devem ser regularmente seguidas pelo seu médico. Destas consultas irão fazer parte a medição da tensão arterial e testes à urina. Não falte a estas consultas, pois são muito importantes.

 

Imagem:
Via http://seorank.info/viewgallery/174157.htm