Queremos ser para os doentes renais como um companheiro de viagem em quem se busca conselho

Dizia um escritor norte-americano esta semana algo como “a internet é uma fonte de inverdades”. Nos tempos que correm, não é difícil para nós concordar com esta afirmação.

Informações falaciosas adquirem aparência e contornos de verdade na internet, quanto mais não seja pela repetição e pela falta de contradição das mesmas.

Vivemos, por isso, num mundo cheio de informação, mas onde a maioria está tão maquilhada que se torna difícil para o comum dos utilizadores distinguir o trigo do joio. Esse é o maior desafio que enfrentamos ao tentar aprender com a internet.

Foi neste mundo tecnológico que, há 2 anos, nasceu o Pelo Rim, um meio nativo da internet e que procura, como tudo o resto que aqui circula, informar.

Um belo desafio, não? Tem sido, efetivamente.

 

‘Pelo Rim’ foi o nome que lhe quisemos dar. Um nome que dispensa delongas sobre a nossa missão. E foi daí que começamos a construir o nosso pequeno tesouro.

 

O facto da população portuguesa ser bastante envelhecida e de uma grande parte dos doentes renais pertencerem a uma geração que ainda encara as redes sociais e a internet com aquilo que podemos chamar os três “D’s” – desconhecimento, desconfiança e desconforto –, fez o desafio crescer na escala de dificuldade.

Mas se há algo a que um doente renal está habituado é ao desafio, e com uma pós-graduação em superação. Por isso, nada havia a temer, sendo que a ideia de criar este site partiu precisamente de um casal especial cuja história se mistura com a da doença.

‘Pelo Rim’ foi o nome que lhe quisemos dar. Um nome que dispensa delongas sobre a nossa missão. E foi daí que começamos a construir o nosso pequeno tesouro.

Dois anos depois, celebramos o segundo aniversário com orgulho na caminhada feita e a acreditar que conseguimos contribuir para tornar a internet mais informativa e verdadeira.

Escudados pelos Amigos Pelo Rim, que são também profissionais e especialistas que nos permitem fazer informação de qualidade, fomos ganhando a confiança dos nossos utilizadores e seguidores ao longo do tempo e conseguimos criar uma comunidade em torno do nosso projeto, que embora pequena tem muito ainda por onde crescer.

 

As reações daqueles que nos leem fazem-nos acreditar que estamos a fazer um bom trabalho e que assim devemos continuar.

 

Ao longo destes dois anos, publicámos no nosso site uma média de 200 artigos por ano, conseguindo cerca de 63 mil leituras.

Tivemos um aumento de 70% dos visitantes entre o primeiro e o segundo ano, com um total de 33.450 visitantes, originários, principalmente, de Portugal (54%), Brasil (21%) e EUA (9%).

Nas redes sociais, nomeadamente no Facebook, onde temos uma presença mais forte, estamos entre as cinco páginas dedicadas à doença renal mais vistas do país.

Entre 2015 e 2016, o crescimento no Facebook foi na ordem dos 28%, sendo que a maioria dos seguidores são mulheres (68%) e estão entre os 25 e os 40 anos.

Estes dados e as reações daqueles que nos leem fazem-nos acreditar que estamos a fazer um bom trabalho e que assim devemos continuar.

Queremos ser para os doentes renais como um companheiro de viagem em quem se busca conselho, através dos conteúdos escritos por nefrologistas, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, dietistas e professores que disponibilizamos, mas também conforto, através das histórias e testemunhos que levamos até si.

Artigos sobre nefrologia, nutrição, atividade física, sociedade, testemunhos, pode encontrar tudo isto no nosso site e um pouco mais. A diversidade e objetividade com que abordamos os temas têm atraído pessoas um pouco por todo o país e pelo mundo. Se ainda não explorou o nosso site, faça-o e surpreenda-se e não deixe de o sugerir.

 

Agradecimento é a palavra-chave neste dia de aniversário.
Obrigado pela confiança que depositam em nós e sejam sempre bem-vindos ao Pelo Rim.