Os rins

 

O que são?

Os rins são órgãos em forma de feijão com cerca de 10 cm de comprimento e que se localizam na parte de trás da cavidade abdominal.

 

Quais as funções dos rins? Como se refletem as alterações na sua função?
  • São os órgãos responsáveis pela limpeza do sangue, isto é, pela desintoxicação do organismo. Assim, o sangue que passa pelo rim é limpo e é formada a urina através da qual são excretadas as substâncias tóxicas do organismo.
    • A cor da urina não está necessariamente relacionada com os tóxicos que nela são produzidos, mas pode estar relacionada com a quantidade de água ingerida.
    • A disfunção dos rins raramente se manifesta por alterações visíveis na urina (qualidade ou quantidade) e, por isso, uma pessoa pode ter uma doença renal avançada sem necessariamente notar alterações na urina, no padrão ou na frequência urinária.
    • A deteção da doença renal passa por fazer análises que quantificam o aumento de tóxicos no sangue (porque o rim está a falhar a sua função de limpeza) e/ou alterações das normais características da urina. Os exames de imagem, como a ecografia renal, podem também dar um importante contributo na avaliação da função renal; no entanto, algumas alterações encontradas, como quistos, não são necessariamente sinónimo de doença e como tal não significam mau funcionamento dos rins.

 

  • Os rins têm a função de eliminar o excesso de líquidos do organismo.
    • Em caso de má função, os líquidos podem acumular-se e dar origem a inchaço (edemas).

 

  • Os rins controlam o equilíbrio de alguns sais minerais (sódio, potássio, cálcio, fósforo).

 

  • Os rins desempenham um papel importante no controlo da tensão arterial.
    • A hipertensão arterial (valores aumentados da tensão arterial) é uma possível manifestação das doenças renais.

 

  • Os rins têm, também, uma função endócrina, isto é, produzem hormonas.
    • Numa destas funções, os rins produzem uma hormona que estimula a formação de glóbulos vermelhos e, que perante o seu défice, pode causar anemia.
    • É no rim que se ativa uma hormona que é responsável pelo ‘equilíbrio’ do osso, podendo, em caso de disfunção renal, haver alterações ósseas associadas.

 

 

Imagem:
Shutterstock

SHARE
Previous articleDesnutrição em hemodiálise
Next articleComo avaliar a função renal?
Ana Farinha
Médica Nefrologista. O apoio e suporte ao doente e à família, para além da atividade clínica, é tão ou mais importante para alcançarmos o nosso objetivo: ajudar a pessoa que vive com doença renal crónica a ter uma vida melhor. Conheça mais...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here