O consumo de suplementos alimentares e produtos de ervanária é cada vez mais comum em utentes com patologias crónicas e a população com doença renal não é exceção. Com a toma destes produtos o seu estado clínico e nutricional poderá ser afetado.

Dos inúmeros suplementos alimentares que existem no mercado, os respeitantes à perda de peso são os mais comercializados, segundo dados da DECO.

É importante referir que estes produtos com alegados ‘super poderes’ podem representar um risco com grande impacto na saúde desta população e que, muitas vezes, são totalmente incompatíveis com um emagrecimento real. A maior parte destes suplementos estão associados a substâncias como extratos de ervas, frutos ou até legumes, sendo estas fontes de potássio, mineral que deve ser monitorizado com precaução.

Muitas vezes, a cafeína também está presente nestes suplementos em doses elevadas, podendo comprometer o estado clínico dos utentes. Os suplementos laxantes e diuréticos, também consumidos em larga escala por esta população poderão representar um risco, principalmente ao nível da interação com medicamentos que o utente esteja a tomar. Especificamente os produtos com propriedades laxantes poderão alterar a motilidade intestinal e trazer consequências negativas no futuro.

Todos os utentes devem informar os profissionais de saúde ou de nutrição (dietista ou nutricionista) da sua intenção de tomar qualquer suplemento, informando-se assim do que isso poderá implicar no seu processo clínico, incluindo as interações com a terapia farmacológica.

Também todos os profissionais que trabalham com esta população devem estar atentos a esta temática, devendo questionar diretamente o utente sobre o consumo destes produtos e a frequência com que o fazem. Muitas vezes os utentes acabam por omitir estas informações por considerarem que não têm qualquer relevância clínica.

 

Sítios importantes de consulta:

http://www.oipm.uc.pt/interacoes/

http://www.deco.proteste.pt/

 

Imagem:
Pills vitamin supplements de hitthatswitch sob licença CC BY-NC-SA 2.0

ARTIGOS RELACIONADOS