A pressão arterial pode elevar-se nos doentes renais crónicos, se a ingestão de sódio não for controlada.

A recomendação da ingestão de sódio é individualizada. A indicação da ingestão de sal (cloreto de sódio) nos pacientes com doença renal crónica deve acompanhar a presença ou não de hipertensão arterial e edemas. A redução da ingestão de sódio pode auxiliar no controlo da hipertensão arterial assim como nos sintomas de retenção hídrica (edema).

Uma dieta pobre em sal deve conter uma quantidade inferior a 3000 mg de sódio por dia.

Sendo o ideal para doentes com doença renal crónica entre 2300 mg/dia a 2760 mg/dia de sódio (equivale a ± 1,5 colher de chá com sal) e entre 1800 mg/dia a 2300 mg/dia de sódio (equivale a ± 1 colher de chá com sal) para doentes em hemodiálise e diálise peritoneal.

Os rins do doente em hemodiálise não eliminam o sódio dos alimentos, o qual se acumula no organismo. Sódio a mais faz sede, o que leva a beber mais líquidos favorecendo o aumento de peso entre os tratamentos de hemodiálise. A ingestão deste elemento pode ser mais liberal, caso exista alguma diurese. Pode também estar indicada uma maior ingestão em doentes sem manifestações clínicas de sobrecarga hídrica, com uma ingestão calórica deficiente devido à anorexia.

 

A ingestão reduzida de sódio deve ser obtida através de um aconselhamento nutricional adequado.

 

Dicas para a restrição de sódio numa dieta com menos de 3000 mg de sódio:
  • Evitar alimentos com alto teor de sódio.
  • Reduzir ou evitar a adição de sal de cozinha na preparação dos alimentos.
  • A substituição do sal por ervas aromáticas e condimentos, de forma a melhorar o sabor dos alimentos e ao mesmo tempo diminuir a sensação de sede.
  • Não utilizar sal fino no prato.
  • Verificar a composição das águas minerais especialmente as gasosas, a fim de evitar as que contenham maior conteúdo de sal.
  • Não utilizar substitutos do sal, porque a maioria contém cloreto de potássio para simular o paladar do cloreto de sódio (sal). Outra razão para não usar estes substitutos do sal é o facto de conterem metade de sódio normal de mesa, não sendo desta forma isentos de sódio.

 

Alimentos ricos em sódio:
  • sal de cozinha;
  • alimentos pré-confecionados;
  • aperitivos salgados;
  • azeitonas;
  • bacalhau seco e salgado;
  • batata frita de pacote;
  • bolachas de água e sal e de aveia;
  • caldos de carne, peixe e legumes;
  • enchidos e fumados;
  • enlatados de carne, peixe ou legumes, marisco;
  • molhos comerciais (maionese, ketchup, mostarda, polpa de tomate, etc.);
  • cereais de pequeno-almoço de farelo de trigo como os ‘All-Bran’;
  • flocos de milho como os ‘Corn Flakes’;
  • queijos curados;
  • sopas de pacote.

Estes alimentos contêm mais de 500 mg de sódio por 100 g de alimento pelo que devem, à partida, ser eliminados ou reduzidos na sua alimentação.

 

Imagem:
Portrait of a Salt Grinder de Michelle Robinson sob licença CC BY-NC-ND 2.0

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here