Onde posso fazer exercício físico?
  • Em algumas clínicas de diálise, os doentes podem fazer exercício durante as sessões de tratamento utilizando pedaleiras especialmente adaptadas para o efeito. Esta é uma ótima maneira de começar o seu exercício num ambiente controlado e se lhe for oferecida a oportunidade de experimentar vá em frente! Muitos doentes acham que o exercício realmente ajuda a melhorar a sua condição física e a tornarem-se mais ativos nas suas atividades quotidianas. O exercício durante as sessões de diálise vai também ajudá-lo a passar o tempo do tratamento.
  • Uma outra alternativa são os ginásios. Na sua área de residência, veja as opções que existem e vá experimentar, mesmo que sozinho. Por esta altura, deve estar a pensar que os ginásios estão cheios de jovens musculados em calções de lycra e que você não vai caber dentro de uns parecidos :-) Não deixe que isso o impeça. Vá e veja com os seus próprios olhos. Muitos ginásios estão cheios de pessoas ‘normais’ como você, especialmente durante o dia. Alguns até têm horários especiais durante o dia para as pessoas mais velhas ou apenas para senhoras e oferecem a oportunidade de desfrutar das instalações e, quem sabe até, de fazer novos amigos.

Acima de tudo, faça-o! Pense em algo de que realmente goste e faça disso uma prioridade na sua vida. Pode caminhar, nadar, dançar, andar de bicicleta ou uma mistura de diferentes atividades. O importante é que mantenha o corpo em movimento e que o faça de forma regular e, acredite, isso vai ajudar a que fique em forma.

 

Devo fazer muito exercício?
  • Varia de pessoa para pessoa, dependendo da sua condição física e dos objetivos que pretende atingir.
  • Comece sempre com cuidado e aumente gradualmente. Experimente e vai ver como vai querer mais. Um pequeno aumento na sua atividade física é melhor do que nada, por isso, não desanime ao pensar que tem de conseguir o impossível!
  • A ideia principal de um programa de exercício é fazê-lo regularmente. Não há nenhum benefício em fazer uma ou duas sessões e, em seguida, parar. Só vai fazer bem se o mantiver.

 

Ainda não está certo de que o pode fazer?
  • O exercício não significa que tem de correr uma maratona. Todas as pessoas são diferentes e, portanto, não se preocupe se sentir que está a ser muito difícil.
  • Faça o que for capaz. Comece devagar, aumente gradualmente e não espere muito de si desde muito cedo. A chave é melhorar aos poucos e continuar a fazer isso de forma regular.
  • Anote as razões pelas quais começou a fazer exercício e o que espera ganhar com isso. Defina alguns objetivos e anote-os. Não seja muito ambicioso. Comece com objetivos muito modestos, mas que tem quase a certeza que os consegue atingir em breve. Depois de atingidos, defina novos objetivos.
  • Pode ter de ajustar o seu estilo de vida e a rotina diária para inserir o seu novo hábito de exercício, mas tem de o tornar uma prioridade. Não é o único que vai sentir os benefícios da prática de exercício físico, mas os que convivem consigo também vão notar diferenças em si. Vai ver que vale a pena o esforço.
  • Tenha um diário do seu programa de exercício. Anote o que fez, durante quanto tempo, a que intensidade e como se sentiu. Dessa forma, vai poder acompanhar o seu progresso e será capaz de ver o que funciona melhor consigo.
  • Convide outras pessoas para se juntarem a si. Desta forma, vai transformar o exercício numa experiência social agradável e manter a sua motivação. Pode recorrer a amigos, ao cônjuge, outros parentes, aos filhos ou aos netos. O exercício é bom para todos e se incutir na geração mais jovem o hábito do exercício, é um presente maravilhoso para eles, tendo em vista um futuro saudável.

 

 

Algumas clínicas de diálise em Portugal oferecem aconselhamento aos seus doentes acerca do exercício físico. Pergunte se a sua é uma delas. Se os médicos ou outros profissionais de saúde necessitarem de mais informações sobre exercício físico para doentes renais, podem consultar a Reab.IRC – Associação Portuguesa de Reabilitação de Insuficientes Renais (www.reabirc.com).

 

 

Imagem:
playground de Hindrik Sijens sob licença CC BY-NC-SA 2.0