A importância da metrologia na saúde

Diariamente, e de uma forma ininterrupta, as medições acontecem e tomam-se decisões baseadas nos seus resultados. A credibilidade dessas decisões, e por consequência, a diferença entre uma boa e uma má decisão poderá depender da informação recebida estar ou não correta. Assim, é condição fundamental que a medição seja de confiança.

(…) a diferença entre uma boa e uma má decisão poderá depender da informação recebida estar ou não correta.

De facto, a existência de medições remonta à origem da própria civilização humana. A Metrologia é, por definição, a ciência da medição. Assim, a Metrologia engloba tudo o que se relaciona com a medição, quer nos aspetos teóricos, quer nos aspetos práticos, mas para ser exequível é fundamentalmente necessário instrumentos/sistemas de medição e processos.

A Metrologia apresenta-se na vertente científica, aplicada e legal, com abrangência de atuação em todos os domínios da sociedade. A vertente científica inclui a conceção e a realização dos padrões e das unidades de medida, a aplicada ocupa-se das aplicações metrológicas em sistemas de produção bem como do cumprimento dos requisitos de garantia da qualidade e de qualificação, e a metrologia legal inclui todos os aspetos relacionados com a elaboração, desenvolvimento e implementação de regulamentação metrológica, bem como do controlo metrológico dos instrumentos de medição por ela abrangidos. No âmbito regulamentar, encontram-se os instrumentos de medição consolidados em operações comerciais, fiscais, de proteção do ambiente, da conservação da energia, da segurança e da saúde, que cada Estado entende submeter ao controlo metrológico legal.

No setor da saúde, por razões inerentes, as medições e os instrumentos de medição desempenham um papel fundamental no quotidiano dos cidadãos, pois variadíssimas decisões são fundamentadas por resultados de medições permitindo que a decisão clínica seja suportada na evidência. Por razões de índole diversa, os resultados obtidos a partir de sistemas de medição podem apresentar variabilidade que conduzem a erros de diagnóstico e de tratamento, comprometendo a segurança do doente e os recursos disponíveis.

Na vertente dos sistemas de avaliação em qualidade aplicados aos serviços de saúde, constata-se que os diversos referenciais de qualificação são pouco exigentes nos assuntos relacionados com a rastreabilidade metrológica dos instrumentos de medição em uso e verifica-se que a abordagem metrológica é aplicada fora de um âmbito obrigatório. Em complemento, considerando que para a generalidade dos equipamentos médicos não existe uma verificação metrológica obrigatória (imposta pelas entidades reguladoras), o acesso à avaliação das suas condições de desempenho metrológico torna-se uma tarefa dificultada.

De facto, a conjugação destas três dimensões, designadamente metrologia, saúde e qualidade, ainda continua a ser desconhecida para uma significativa parte dos principais atores, sendo por isso objeto de divulgação e de sensibilização. Acresce o facto de o atual quadro regulamentar vigente na Europa e em Portugal permitir a implementação de metodologias e de procedimentos que promovam a qualidade dos serviços prestados, constituindo uma alavanca para a melhoria contínua das organizações.

Assim, a adoção de medidas que promovam o rigor e a confiança nas medições em saúde poderão constituir um contributo decisivo para a otimização dos recursos e para a inovação das estruturas organizacionais. Um longo caminho encontra-se ainda por percorrer, sendo contudo fundamental para já disseminar a importância da metrologia na sociedade globalizada.

Imagem:
<sem nome> de Miguel Maldonado sob licença CC BY-SA 2.0

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here